Aspirina será que é bom como estão dizendo ? | Ailton Pesquisador Terapeuta Naturopata

Aspirina será que é bom como estão dizendo ?

asperina face

Eis a verdade sobre a aspirina:

Costumo ver muitos artigos na internet. Esta semana vi um falando que “aspirina evita ATAQUES DE CORAÇÃO”.

Bem, como pesquisador, fui atrás do assunto. Vejam a bomba que descobri:

Estudos mostram que tomar aspirina pode fazer mais mal do que bem, independentemente de ser homem, mulher ou diabético(a). A aspirina falhou miseravelmente!

Estudos revelam que a aspirina é um fracasso na prevenção de ataques cardíacos. Por exemplo, estudos cardiovasculares têm achados significativos de acordo com o American Heart Journal 2004 ( WASH ), visto que pacientes que receberam tratamento com aspirina mostraram os piores resultados cardíacos, especialmente apresentando insuficiência cardíaca.

Já o New England Journal of Medicine 2005, publicou que em um estudo de dez anos em Havard envolvendo 40.000 mulheres, não foi encontrado menos ataques cardíacos ou mortes cardiovasculares entre as mulheres que receberam a terapia com aspirina.

O British Medical Journal 2009 mostrou que a terapia com aspirina para diabéticos não produziu benefício algum na prevenção de eventos cardiovasculares.

O Journal of the American College of Cardiology 2010 fala que os pacientes que tomam aspirina apresentaram um risco maior de ataque cardíaco recorrente e problemas cardíacos associados.

O Journal of the American Medical Association 2010 citou um estudo escocês onde descobriram que a aspirina não ajudar a prevenir ataques cardíacos ou derrames em indivíduos assintomáticos saudáveis com alto risco de doença cardíaca.

Diante disso, a verdade sobre a aspirina é que ela aumenta o risco de sangramento.

Não só a aspirina não conseguiu reduzir a prevalência de ataques cardíacos e derrames, mas a lista de seus efeitos adversos parece crescer simultaneamente com os estudos; ou seja, quanto mais se estuda sobre, mais efeitos negativos vão aparecendo.  Dentre estes, há o sangramento gastrointestinal. Pois, a aspirina interfere com  plaquetas as células sanguíneas que permitem o sangue coagular. De acordo com um artigo, a terapia de aspirina em baixas doses a longo prazo pode dobrar o risco de uma hemorragia gastrointestinal. Além de também aumentar o risco de sangramento cerebral , especialmente se estiver mais velho. Certo estudo encontrou uma alta taxa de mortalidade para idosos que tomavam aspirina profilaticamente quando sofreu um trauma na cabeça, resultando em hemorragia cerebral fatal.

No entanto, faz-se necessário pesquisar bem antes de tomar determinados fármacos.